Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
Rastrear minha compra
Meu carrinho

Caldo Lactose Frasco 500g AG-6009 Himedia

0 Opiniões
Disponibilidade: Imediata

Preço sob Consulta

Efetue Cotação
Descrição Geral

CALDO LACTOSE FRASCO 500G AG-6009 HIMEDIA


 

Composição**

  • Ingredientes Gms / Litro
  • Peptona 5.000
  • HM Peptona B # 3.000
  • Lactose 5.000
  • PH final (a 25 ° C) 6,9 ± 0,2
  • ** Fórmula ajustada, padronizada para atender aos parâmetros de desempenho.

# - Equivalente ao extrato de carne bovina

Instruções
Suspenda 13,0 gramas em 1000 ml de água purificada / destilada. Aqueça se necessário para dissolver completamente o meio. Para maiores inóculo (10 ml ou mais), o meio concentrado pode ser preparado para explicar a diluição do meio pelo inóculo. Distribua em tubos contendo o frasco de fermentação invertida (tubo de Durhams) conforme desejado. Esterilize em autoclave a 15 libras pressão (121 ° C) por 15 minutos.

Princípio e Interpretação
O exame de água, alimentos, ingredientes e matérias-primas, quanto à presença de grupos de marcadores, como coliformes, é um dos testes mais comuns em um laboratório de microbiologia, em parte devido à relativa facilidade e velocidade com que esses testes podem ser realizados. Quando se afirmar que a água potável foi processada por razões de segurança, a descoberta desse organismo demonstra uma falha do processo. É um indicador bacteriano valioso para determinar a extensão da contaminação fecal de águas de superfície recreativas ou água potável (1).
O caldo de lactose é recomendado pela APHA na realização e confirmação do teste presuntivo de bactérias coliformes em água (2), alimentos (3) e leite (4). Este meio foi listado inicialmente como uma alternativa ao Caldo Lauril Sulfato no teste padrão presuntivo de tubo múltiplo coliforme total (MPN) para análise de água. Embora não seja o original.
Na formulação, o Caldo de Lactose fornece excelentes resultados nos ensaios Eijkman da produção de gás a 45 ° C, o que é uma característica de Escherichia coli. Ao preparar este meio, é importante evitar superaquecimento e distribuí-lo em tubos antes de esterilização.
Peptona e HM Peptona B no meio fornecem compostos nitrogenados e carbonáceos, aminoácidos de cadeia longa e outros nutrientes essenciais para os organismos. A lactose é um carboidrato fermentável para os coliformes.
O caldo é inoculado com diluições de água ou leite, etc. em teste e incubado a 35 ° C e examinado quanto à formação de gás após 24 e 48 horas. Os membros do grupo coliforme são definidos como gram-negativos aeróbicos e facultativos anaeróbicos e bacilos não esporos, que fermentam lactose com formação de gás dentro de 48 horas a 35 ° C. Ao testar produtos lácteos. O caldo de lactose é usado apenas no teste concluído (3). Amostras grandes de água podem exigir caldo de lactose de força dupla para minimizar o volume final.

Tipo de amostra
Amostras clínicas, amostras de alimentos e laticínios; Amostras de água

Coleta e manuseio de amostras:

  • Para amostras clínicas, siga as técnicas apropriadas para o manuseio de amostras, conforme diretrizes estabelecidas (5,6).
  • Para amostras de alimentos e laticínios, siga as técnicas apropriadas para coleta e processamento de amostras, de acordo com as diretrizes (3,4).
  • Para amostras de água, siga as técnicas apropriadas para coleta e processamento de amostras, de acordo com as diretrizes e padrões locais. (2)
  • Após o uso, os materiais contaminados devem ser esterilizados em autoclave antes de serem descartados.

Aviso e precauções:
Diagnóstico in vitro. Use apenas. Leia o rótulo antes de abrir o recipiente. Usar luvas de proteção / vestuário de proteção / olhos proteção / proteção facial. Siga as boas práticas de laboratório microbiológico ao manusear amostras e cultura. Padrão as precauções de acordo com as diretrizes estabelecidas devem ser seguidas durante o manuseio de amostras clínicas. As diretrizes de segurança podem ser referidas nas fichas de dados de segurança individuais.

Desempenho e Avaliação
O desempenho do meio é esperado quando usado de acordo com a direção na etiqueta dentro da temperatura recomendada.

Limitações:
1. Mais testes bioquímicos devem ser realizados para confirmação.

Controle de qualidade
Aparência:
Creme para amarelar pó homogêneo de fluxo livre
Cor e clareza do meio preparado: Solução clara de cor âmbar claro a médio sem precipitado
Reação: Reação de solução aquosa a 1,3% p / v a 25 ° C. pH: 6,9 ± 0,2
pH: 6.70-7.10

Resposta cultural
M1003:
Características culturais observadas após uma incubação a 35-37 ° C por 18-48 horas.

Resposta Cultural

Organismo: Klebisiella aerogenes ATCC 13048
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Organismo: Enterococcus faecalis ATCC 29212 (00087*)
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Organismo: Escherichia coli ATCC 25922 (00013*)
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Organismo: Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853 (00025*)
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Organismo: Pseudomonas aerugionas ATCC 9027 (00026*)
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Organismo: Escherichia coli ATCC 8739 (00012*)
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Organismo: Escherichia coli NCTC 9002
Inoculação: 50-100
Crescimento: Exuberante
GAS: >=70%

Armazenamento e prazo de validade
Armazenar entre 10-30°C em um recipiente bem fechado e o meio preparado a 15-25°C. Use antes da data de validade em rótulo. Na abertura, o produto deve ser adequadamente armazenado seco, depois de fechar bem o frasco para evitar grumos formação devido à natureza higroscópica do produto. O armazenamento inadequado do produto pode levar à formação de caroços.
Armazenar em área ventilada e seca, protegida de temperaturas extremas e fontes de ignição. Fechar bem o recipiente depois de usar. Use antes da data de validade no rótulo.
O desempenho do produto é melhor se usado dentro do prazo de validade indicado.

Descarte
O usuário deve garantir o descarte seguro por autoclave e / ou incineração de preparações usadas ou não utilizáveis deste produto. Segue procedimentos laboratoriais estabelecidos na eliminação de materiais infecciosos e materiais que entram em contato com a amostra deve ser descontaminada e descartada de acordo com as técnicas laboratoriais atuais (5,6).

Referências:
1. Baird R.B., Eaton A.D. e Rice E.W., (Eds.), 2015, Métodos Padrão para o Exame de Água e Wastewater, 23a ed., APHA, Washington, D.C.
2. Corry J. E. L., Curtis G. D. W., e Baird R. M., Culture Media for Food Microbiology, vol. 34, Progress in Microbiology Industrial, 1995, Elsevier, Amsterdam
3.Isenberg, H.D. Manual de Procedimentos de Microbiologia Clínica. 2ª Edição.
4. Jorgensen, J. H., Pfaller, M.A., Carroll, K.C., Funke, G., Landry, M. L., Richter, S. S. e Warnock., D.W. (2015) Manual de Microbiologia Clínica, 11ª Edição. Vol. 1
5.Salfinger Y. e Tortorello M.L. Quinta (Ed.), 2015, Compêndio de Métodos para o Exame Microbiológico de Foods, 5th Ed., Associação Americana de Saúde Pública, Washington, D.C.
6. Wehr H.M. e Frank J.H., 2004, Métodos Padrão para o Exame Microbiológico de Produtos Lácteos, 17ª Ed., APHA Inc., Washington, D.C.

Formas de Pagamento
Ficha técnica
Código AG-6009
Categoria CALDO(MEIO DE CULTURA)
Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Produtos visitados